quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

HENRIQUE MEIRELLES SERÁ TESTEMUNHA DE LULA NA LAVA JATO

Um dos principais auxiliares do presidente Michel Temer, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, será testemunha de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A informação é da coluna da jornalista Mônica Bergamo, publicada na edição desta quinta-feira do jornal Folha de S.Paulo.
O depoimento de Henrique Meirelles será no próximo dia 7 no gabinete ministerial e dirá respeito às investigações da Operação Lava Jato contra o petista. Atual chefe da Economia no governo do PMDB, ele foi também presidente do Banco Central nos oito anos do mandato de Lula no Planalto.

PSDB DISCUTE SUCESSÃO DO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES

José Serra (PSDB), vai se reunir nesta quinta-feira, em Brasília, com o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves. No encontro, os tucanos tratarão da sucessão no Itamaraty. Em carta entregue na noite desta quarta-feira ao presidente Michel Temer, Serra pediu demissão do ministério das Relações Exteriores devido a problemas de saúde.
Em caráter reservado, tucanos dizem que o mais cotado para a vaga é o senador Aloysio Nunes Ferreira (SP), líder do governo no Senado. Além dele, são citados também nomes com experiência em relações exteriores e ligados a Serra, como Rubens Barbosa, que é ex-embaixador do Brasil em Londres e Washington, e Sérgio Amaral, embaixador brasileiro em Washington

LULA LIDERA E BOLSONARO ULTRAPASSA AÉCIO EM PESQUISA

Pesquisa CNT/MDA, encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), réu em cinco ações na Justiça Federal – três delas na Operação Lava Jato – , lidera todos os cenários para a sucessão presidencial. Outro destaque do levantamento são os números do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que aparece à frente do senador Aécio Neves (PSDB-MG), segundo colocado nas eleições de 2014, na maioria das simulações.
Na pesquisa espontânea, em que não é apresentada uma relação de candidatos ao eleitor, o petista tem 16,6% das intenções de voto, seguido por Bolsonaro, com 6,5%, e Aécio, com 2,2%. A ex-ministra Marina Silva (Rede) teria 1,8%, e o presidente Michel Temer (PMDB) seria o quinto, com 1,1%. Os eleitores também citaram a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), 0,9%, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), 0,7%, e o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), 0,4%.
Na avaliação da CNT, chama a atenção o alto número de indecisos, brancos e nulos, que somam quase 70% dos eleitores que responderam à pesquisa espontânea. Para o instituto, isso “favorece o surgimento de novas lideranças políticas e de propostas” e torna a eleição indefinida.
Na pesquisa estimulada, foram apresentados três cenários aos eleitores e, em todos, Lula e Marina Silva avançariam para o segundo turno, com Bolsonaro, Aécio e Alckmin também podendo avançar, já que ficam dentro da margem de erro.

PROCESSO DE TMER E DILMA NO TSE TERÁ TESTEMUNHO DE DELATORES

Dilma Roussef e o presidente Michel Temer (Foto:   Ueslei Marcelino / Reuters)
Em mensagem enviada à imprensa, a defesa da ex-presidente Dilma Rousseff disse não “ter nada a temer” sobre a decisão do ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Herman Benjamin de incluir a delação da Odebrecht na ação que busca a cassação da chapa Dilma-Temer. Em seguida ao trocadilho com o nome de Michel Temer, a nota diz que Dilma tem o “compromisso com a verdade” e que a decisão proferida por Benjamin “não causa qualquer surpresa. É do interesse tanto da defesa de Dilma Rousseff quanto da Justiça Eleitoral que a verdade seja trazida aos autos, demonstrando a lisura do processo eleitoral”, afirma a nota, assinada pelo advogado Flávio Caetano
Benjamin, que é o relator da ação, decidiu incluir no processo os depoimentos dos empresários Marcelo Odebrecht, Cláudio Mello e Alexandrino Ramos. Eles firmaram o acordo de colaboração com o Ministério Público Federal (MPF)

JOSÉ SERRA PEDE DEMISSÃO DO ITAMARATY

O ministro de Relações Exteriores, José Serra (Foto:  André Coelho / Agência O Globo)
José Serra, que pediu demissão do Ministério das Relações Exteriores nesta quarta-feira (22), alegando motivos de saúde, costuma ligar semanalmente para seus médicos no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para reclamar de dores nas costas. Em dezembro, ele foi submetido a uma cirurgia na coluna cervical. Serra, que voltará ao Senado, também faz fisioterapia. 
No começo de janeiro, EXPRESSO revelou que ele solicitou aviões da FAB por duas vezes apresentando a justificativa de “emergência médica”. Na ocasião, ele esteve no Sírio-Libanês para tirar os pontos da cirurgia e também para realizar uma sessão de fisioterapia




ALVOS DA OPERAÇÃO BLACKOUT ESTÃO FORAGIDOS


A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (23) a Operação Blackout – 38ª fase da Operação Lava Jato. Foram cumpridos, no Rio de Janeiro, 16 mandados de busca e apreensão por crimes de corrupção, fraude em licitações, evasão de divisas e lavagem de dinheiro, entre outros. Os mandados de prisão preventiva não foram cumpridos porque os alvos, os operadores financeiros Jorge Luz e o filho dele Bruno Luz, estão fora do país.
Jorge Luz, alvo da 38ª fase da Operação Lava-jato (Foto: Reprodução )